A falta de assunto e o lado vampírico dos humanos

Eu realmente não tenho muitas coisas para falar sobre aqui no Cronicis. Tanto que algumas das minhas últimas postagens foram sobre seriados, o que eu não ficaria chateado em continuar, o caso é que não tenho nada para falar sobre novamente, botei todos os seriados em apenas uma postagem, o mais novo foi o Anger Management.

Eu não saio muito de casa e minha vida não é tão interessante quanto a do Izzy Nobre para que eu tenha praticamente uma postagem por dia, 365 postagens por ano (incluindo finais de semana, feriados e feriados religiosos dos quais eu não me orgulho de um Estado supostamente Laico ter, porém é muito bom ficar vagabundeando nesses dias [coisa que eu já faço na minha casa nos dias que eu chamo de “dias normais”], que citação entre parênteses grande, não?). Ah, e o negócio sobre Estado Laico é bafafá pra outra postagem.

Assim como a vida não é assim tão interessante, não há muito para se fazer um CQNF (foi assim que eu assiglei?).

Mas se tem uma coisa que eu percebi esta semana com alguns amigos é que eu tenho lá o meu lado vampírico. O vampiro tradicional, não o do tipo do crepúsculo! Um fato que acontece na minha vida e você pode perguntar a qualquer um, qualquer um mesmo, e eles darão a mesma resposta é que eu odeio o sol. Eu não consigo ficar nele por um milésimo de segundo sem perguntar para a outra pessoa que está comigo (eu não iria espontaneamente) se não seria possível irmos para outro lugar. Mesmo que seja por um nanosegundo, eu irei começar a fechar os meus olhos e olhar para um lugar escuro mesmo com os olhos fechados

Não, meus olhos não são claros. Pelo menos não que eu saiba. Assim como outras seis bilhões de pessoas no mundo, eu tenho olhos castanhos. E nem sei se são claros… E agora eu percebo que a escola está mesmo consumindo minha vida, não só a social. Eu não sei nem se meus olhos são claro ous escuros.

E como um… Seja lá qual for o nome, eu posso inventar um. E como um… Não tenho tanta criatividade.

E como uma casualidade (o Pai Google que disse), eu sou muito… muito pálido. Tenho sorte de até agora nenhum bolinador (é, é nesses momentos que eu sinto pena da língua portuguesa não ter um nome para aquele que comete bullying) ter me apelidado de Branca de Neve.

E como agora eu me lembre, parece que sei o que fazer para mais um Coisas Que eu Não Fiz essa Semana!

Lucas Zanella

No blog posto geralmente textos de opinião assim como também histórias curtas. Aqui você encontrará fantasia, terror e ficção científica. Talvez até mesmo algum drama ocasional.

Comente a postagem! :)