Coisas Que eu Não Fiz essa Semana – Odiar filosofia?! #2

Como assim até agora eu só fiz UM CQNF? Eu tinha certeza absoluta de que eu havia feito dois e esse seria o terceiro! Maldito Alzheimer!

Como todos sabem, eu e outros 90% desta população carcerária que alguns chamam de “estudantes” não gostamos desta matéria em particular. Claro que não gostamos igualmente de física, biologia, matemática, química (e no meu caso, engenharia de software e estrutura de dados), porém a filosofia tem algo em especial: é a única matéria que realmente faz com que você se sinta burro.

Em todas essas outras matérias há muita informação, há organelas, há fórmulas e maneiras de aplicá-las, há elementos químicos que fazem isso e aquilo, há a Bhaskara  função quadrática, quadradinho de 4 lados pois a fórmula de um quadrado é L², sendo que L significa “lado” porém na internete o L em minúsculo tem a forma de um 1. Veja: l1. Bom, praticamente.

E sim, um quadrado é formado apenas de quatro lados iguais se quiser um de oito ele será um octógono. Aí sim: um octógono de oito.

Em todos os casos. Na filosofia a única coisa que temos são textos e mais textos porém eles não são informações demais e são (com o perdão da palavra) informações úteis, pois sempre podemos aprender algo novo com filosofia, como rever a nossa moral, etc, etc, etc.

Na filosofia você não entendo as organelas ou as fórmulas. Você não entende os textos… Pois é burro. E eu não estou falando isso de má vontade, pois eu não entendo igualmente. É muito complicado (e há 10% de estudantes que gostam, de acordo com o meu número totalmente random).

Porém como o título já diz, não é esculachar a filosofia que o farei, mas sim parabenizá-la, pois pela primeira vez eu estou entendo completamente (a partir de agora) o conteúdo. O que se passa é que agora eu percebi que não entendo e nem em um milhão de anos entenderei o que está escrito nas apostilas, nesse momento eu viro disléxico e as palavras apenas começam a dançar na página.

Mas eu sim entendo quando o nosso maravilhoso professor consegue explicar com suas próprias palavras. Pois todos sabem, nós apenas não entendemos as apostilas porque os textos (creio eu) foram traduzidos zilhares de anos atrás e nunca mais foram adaptados. Logo, seria comum achar uma ofensa assim em algum texto:

Que a peste invada a casa de ambos.

Esse garanhão aqui é Shakespeare, o que mostra que antigamente
as garotas não davam tanta atenção para a beleza, pois muitas
devem ter se apaixonado por ele por causa desta peça.

O que se deve ao não-aprendizado dos estudantes de filosofia são apenas os textos escritos com uma linguagem muito, muito antiga. Ou pelo menos confusa. Que os alunos de hoje em dia que, vamos ser racionais, agora não possuem mais tantas palavras em seus vocabulários, não sabem.

E para aqueles que vierem falar que é apenas pegar um dicionário, lembre-se: O que é mais fácil, pegar um dicionário e traduzir muitas palavras ou procurar por uma resposta pronta na internete? Se a galera quer acabar com o plágio da web, não está no caminho certo.

Edit: Esqueci o próprio lema que eu havia criado e tinha colocado um “não” na frente da postagem, demonstrando que eu “sim” havia odiado filosofia. Porém o caso foi o contrário!


Lucas Zanella

No blog posto geralmente textos de opinião assim como também histórias curtas. Aqui você encontrará fantasia, terror e ficção científica. Talvez até mesmo algum drama ocasional.

Comente a postagem! :)