Conhecer a língua é preciso


Aos que perguntem, sim, o Brasil já foi um lugar onde todos tinham uma excelente educação, mas isso faz muito tempo, lá pelos primórdios da humanidade, onde os seres não se comunicavam e nem mesmo sabiam escrever, tampouco andar. Sim, eles ainda eram átomos em crescimento.

Hoje em dia, feliz ou infelizmente, dependendo do caso, as pessoas evoluíram, hoje há escrita, digitação, e o mais conhecido, a fala. Não sei como esse negócio funciona, mas é incrível que, num país onde há gente com, entre todos os idiomas, um espanhol, um inglês, um francês fluente, haja pessoas que não são fluentes nem mesmo no português.

Para os que acham que não há nenhuma importância nisso, saibam, existe uma coisa chamada ignorância. Nas próprias palavras do meu professor de química (ou melhor, parafraseando-o) “ignorância é quando, por exemplo, alguém te faz uma pergunta simples para a qual você não tem a resposta”. É desse jeito que eu enxergo algumas dessas pessoas com frases do tipo “nóis vai fica”. Um bom conhecimento da sua própria língua não é só bom, mas extremamente bom às vezes.

Opa, espera. Não estou falando que essas pessoas são pessoas abaixo do meu nível, mas claro, não são superiores, talvez só em determinados aspectos. Assim, para concluir, gostaria de falar uma coisa: É muito, muito difícil ouvir um “as mesa”.

Lucas Zanella

Aluno do IFF campus Sto. Augusto


Lucas Zanella

No blog posto geralmente textos de opinião assim como também histórias curtas. Aqui você encontrará fantasia, terror e ficção científica. Talvez até mesmo algum drama ocasional.

Comente a postagem! :)