Feliz dia das Crianças

Cheguei atrasado para o dia das crianças pelo simples fato de que não pretendia postar algo sobre o dia das crianças.

Não me levem a mal, por favor, não é que eu não quisesse postar nada sobre o assunto (na verdade, é), mas sim porque eu não estava querendo postar nada até saírem as fotos oficiais do Cinest (que é assunto para a postagem de segunda-feira, pois creio que eles não irão liberar as imagens no domingo… e eu nem sei em qual site irão).

Hoje é, no Brasil, o dia das crianças e o meu maior presente eu ganhei ontem, porém não foi dos meus pais… ou mesmo de algum conhecido (soa como uma ação pedófila quando você não sabe o contexto, mas não era nada disso). Aliás, considerando a viagem de quatro dias que fiz para Santa Maria, creio que esse foi o meu presente de dia das crianças. Isso, uma camiseta do Batman que comprei (é…) e, claro, o recém lançado livro A Casa de Hades.

Eu pretendia tirar uma foto deles para ter outra imagem na postagem, porém não acho a minha câmera

Me lembro de quando era criança (ou melhor, mais novo, pois criança sempre vou ser). Eu poderia dizer: “me lembro de quando o conceito de infância não existia e crianças eram apenas mini-adultos”, porém não vivi nesse século.

Como eu dizia, me lembro de quando era criança, mas não tanto, o meu problema de memória cobre muitas coisas que aconteceram antigamente. As únicas coisas que me lembro é de que quando era pequeno eu conseguia me entreter sem a ajuda da internet pelo simples fato de que conseguia brincar com meus brinquedos interpretando-os. Hoje em dia, a coisa mais semelhante que faço é ter uma discussão dupla no meu cérebro.

Não vou dizer que quando era criança eu era mais sociável, pois isso não seria total verdade. Tal como hoje, não era muito de sair. Os únicos lugares que ia antigamente eram, além da escola, a casa da minha prima, de uma amiga minha que conheço desde um ou dois anos de idade, a casa de um outro amigo meu e a casa da minha tia. Hoje em dia, só vou à escola e de vez em quando na casa da minha tia e prima. Não sou muito de sair, parte porque fico dez horas na escola, então só tenho amigos lá e parte porque não há muita coisa interessante para se fazer na minha cidade, mesmo.

Como eu realmente não consigo me lembrar muito de três ou quatro anos atrás por causa da minha memória, o que me resta é perguntar o que você se lembra da sua infância, o que fazia e o que sente falta de fazer. Provavelmente ninguém irá responder pois ninguém tem a capacidade de comentar algo em uma postagem, porém fica a dica aí.

Além de comentar, compartilhe a postagem, isso seria muito legal! Ah, e se você tem uma conta no Google+, me circule, pois agora estou mais ativo por lá. gplus.to/lucaszanella

Imagem: Of Children – LonelyPierot


Lucas Zanella

No blog posto geralmente textos de opinião assim como também histórias curtas. Aqui você encontrará fantasia, terror e ficção científica. Talvez até mesmo algum drama ocasional.

One Comment

  1. Ah, ao contrário de você vivo uma fase em que as memórias passadas estão cada vez mais presente… Deve ser coisa da “certidão amarela” como dizem aí em Bicaco… Mas lembro muito de você pequeno… Curioso, falante… e sempre me pedia o livro do gato de botas…Eu leva outros… Acho que uma vez te levei o gato de botas… Um abraço da Tia de ama e, ainda está esperando uma visita tua.

Comente a postagem! :)