Merdas Mundanas

Lá vem aquele gosto ruim na boca. Não sei escrever títulos que tenham definições apropriadas para o que quero dizer. Mundano é em relação ao mundo, não para o dicionário, mas para mim. Nem mesmo para mim, mas para essa postagem. Bom, essa e qualquer outra que venha a escrever no futuro e que precise de uma palavra semelhante.

Mundano é o que vêm se repetindo aos montes no mundo. Mundano é aquilo que aconteceu na Croácia e Romênia sendo que eles não se falaram por Whatsapp. Na verdade não sei o que aconteceu na Croácia e na Romênia. Croácia fala croata e Romênia romena, isso é interessante. Afinal, Portugal fala português e Espanha o espanhol. Por que não o Vaticano vaticanês? Vaticatá!

A merda mundana é a escravidão, ou uma das merdas. Milhares de anos, civilizações aos mil e pensamos que explorar os amiguinhos era uma boa ideia. Não a de negros! Não só a deles, pelo menos. Nós nos esquecemos que hebreus eram brancos, egípcios negros. Mas escravidão é a mesma, não importa se é branco, preto ou a Pantera Cor-de-Rosa. Civilizações aos mil e escravizamos pessoas pensando que era bom. Mas pelo menos agora temos pirâmides.

Malditas pirâmides. Aliens, é claro. Egito China Sudão México Indonésia. Astecas Maias Incas. O que acharam de tão legal? Como pensaram no mesmo projeto? Um vê a publicação do outro no Facebook e copia, é assim desde os tempos das pedras e dos alienígenas. Opa, falei demais. E quem fala demais é a mulher, o homem não.

Mulheres são fracas, ficam na casa. Muitos pensavam. Muitas nem tanto. Mas era assim antes, ainda um pouco hoje. Civilizações aos mil e mulheres inferiores. Claro. Não puseram elas para trabalhar, não criaram músculos. Tão xingando a vaca por não dar leite, mas prenderam as tetas com um elástico. Amazonas não existiram, corta essa. Seria legal, porém. Mulheres guerreiras e bravas, que batalham todo dia para ajudar alguém que não elas mesmas. Mães? Ok. Pode ser.

Mundana mundô, né? Pode falar. Branco escravizado virou escravizador. Não os mesmos hebreus, esses são outros, nadaram com Moisés no Mar Vermelho. Mas era Azul. E o Branco mundô o rumo da vida. Colonizaram os índios e compraram uns Pretos, acho que era a cor. Se vissem marciano Verde sairia fogos de artifício pelo cu.

E ainda os viados, eles mundaram também. Filósofos eram gays, mas também tinham mulher. Agora não têm mulher, ficam só com o homem (não sei das mulheres, mas tinham as de Lesbo. Não conheço a parábola, só contando a minha). Antes Júlio César, tinha Brutus. Brutus Brutal. E Xandinho também; Grande, diziam. Então apipocou bonito. Gays caçavam foram caçados. Agora tacabando, mas aconteceu.

Civilizações aos mil, então bilhão. Mundô, viu?


Lucas Zanella

No blog posto geralmente textos de opinião assim como também histórias curtas. Aqui você encontrará fantasia, terror e ficção científica. Talvez até mesmo algum drama ocasional.

Comente a postagem! :)