Porquê Monty Phyton é e sempre será engraçado

Já fiz uma postagem semelhante falando sobre o estilo de humor da Família Addams, agora é a vez dos nossos queridos amigos hereges e profanáticos de Monty Phyton!

O grupo Monty Phyton começou em 1969 com o seriado “Monty Phyton’s Flying Circus” na BBC (Doctor Who, Monty Phyton, essa BBC tava com tudo antigamente, hein?). O seriado teve quarenta e algo episódios, mas também foram feitos diversos filmes com o grupo. O filme que revi recentemente (meia hora atrás) foi A Vida de Brian.

Agora, eis o porquê de Monty Phyton ser tão engraçado: eles simplesmente não se importam com o que você pensa.

Isso, e o roteirista (todo o grupo), diretor e atores são ótimos.

tumblr_neie34YAn21r4frruo1_500

“Tem um homem na porta com um bigode” “Diga para ele que eu já tenho um”

Digo que um dos fatores mais importantes de o grupo ser engraçado é eles não se importarem com a sua opinião, e embora isso possa ser um pouco rude, é a mais pura verdade. Um dos problemas de hoje é a comédia “politicamente correta” ou então “com limites”. A Vida de Brian é um filme que nunca seria aprovado para passar em cinemas se fosse simplesmente feito por um grupo qualquer, porque um: ele termina com um grupo de crucificados cantando “Sempre olhe pelo lado positivo da vida” enquanto morrem;  e dois: ele fala sobre Brian, o cara que nasceu na manjedoura ao lado de Jesus. Essa simples sinopse, junto de um grupo de comédia, faria qualquer produtor ficar de pernas bambas.

 

O filme é algo que vai fazer você ficar furioso, e não escondo isso de você. Mas é por isso que ele é tão bom. Como os escritores não pensaram em fazer um filme para os 2/3 do mundo que são cristãos, eles não tiveram de serem restritos a cada linha de diálogo escrita. E essa é a melhor parte.

Se você não for um religioso fanático, eu certamente recomendo que assista ao filme e, se gostar, dos episódios do seriado (há dois logo abaixo, junto do trailer).

 

Monty Phyton é algo que entrará para a história, e realmente quero dizer isso. Em mil anos, nós ainda estaremos assistindo seus filmes, simplesmente porque a linguagem é simples, mas engraçada.

A sátira religiosa do filme em questão é excelente, mostrando até mesmo coisas que podem ser levadas de outras formas que não na piada, por exemplo: o discurso de Brian sobre a individualidade. Obviamente, ele apenas queria que os fiéis parassem de chamá-lo de Messias e segui-lo, mas nos falou sobre como não precisamos de um líder que nos diga o que fazer, que somos todos diferentes uns dos outros (eu não) e que somos indivíduos independentes.

tumblr_n2l6v0UMyh1ttn3lzo1_500

Monty Phyton faz sim piadas sobre religião, mas como todos os bons hereges, também nos falam coisas importantes e dignas de profunda reflexão. O grupo prometeu não zoar Jesus diretamente, pois isso enfureceria muitas religiões – embora tenha enfurecido mesmo assim. E como prova de sua palavra, uma das primeiras cenas é a do Sermão da Montanha, onde Jesus fala sobre quem irá herdar a Terra (the Greek. No, wait, the meek!). Não fizeram piadas sobre Jesus, mas sim mostraram, de forma engraçada, um grupo de pessoas que estava longe da montanha, ainda querendo saber o que Jesus falava e trocando todas as suas palavras (que também pode ser uma forma de mostrar como as pessoas distorcem as palavras de Jesus e o que é escrito na Bília).tumblr_nado9hK87w1s2pdzeo1_500

Criticou o apedrejamento de pessoas na cena após essa, onde um homem apenas disse que a comida que sua mulher fizera era digna de Jeová e agora era punido com a morte por apedrejamento. As críticas que fazem à religião não são das terríveis, quando você pensa nisso, e isso apenas porque a religião não é apenas composta de coisas ruins.

A religião ajuda pessoas sem esperanças, e isso é uma coisa boa. O que o grupo critica é a parte da religião (e Bíblia) em que pessoas são mortas e torturadas por razões injustas. Outra coisa que nos mostram, algum tempo depois disso, é a parte da homossexualidade, tendo um participante de um grupo que quer virar mulher. Claro, fazem piada disso, afinal, são um grupo de humor. Mas o fato de aceitarem a nova sexualidade do indegrante pelo resto do filme nos mostra que, para eles, isso não faz muita diferença.

 

Resumindo: Monty Phyton nos ensina sobre ética através do humor melhor do que programas educativos tentam através de bichinhos de pelúcia. E é por isso que será lembrado para sempre e, sempre que houver Monty Phyton, vai haver gargalhadas.

E é também por isso que meus filhos aprenderão coisas importantes da vida como o respeito através deles. E caso não queiram, bom, eu serei o pai deles, então não tem não querer. 🙂

 

Achei uma cena de The Holy Grail dublada, para seu alívio (sim, também acho que o cavaleiro é o dublador do Kiko).

 

E a cena do apedrejamento, também dublada.

 

Seriado do Monty Phyton

Episódio: Ministério de Caminhadas Bobas.

 

Episódio: Vida de Idiota (me identifico muito com esse episódio).

 

Trailer de A Vida de Brian

Até pensei em legendar o trailer, mas náh.


Lucas Zanella

No blog posto geralmente textos de opinião assim como também histórias curtas. Aqui você encontrará fantasia, terror e ficção científica. Talvez até mesmo algum drama ocasional.

Comente a postagem! :)